03/05/2011

Cheiro de Vontade


Ando me perguntando onde andará você. Irônico. Te tenho dentro de mim há tanto tempo e hoje  não sei onde estás. Que pergunta triste. Desiludida. Sinônimo de que se perdeu, como diria Caio Fernando.
Se perdeu. Voou para longe. Sumiu como um pássaro com medo. Evaporou como a água sob o asfalto quente. Onde andará você? Diga-me.
Hoje senti tuas mãos nas minhas enquanto dormia,  mas não senti teu toque, nem o calor da tua pele. Volte! Volte de pressa, pois já não aguento essa falta de luz, não aguento essa ventania que me empurra cada vez mais longe de você. Te espero ansiosa, como na primeira vez. Não me escreva uma carta. Não me mande um torpedo e nem me envie um e-mail. Eu só quero você. 3 segundos são mais que suficientes.
Te aguardo sentada na cadeira marrom desbotada da sala de estar. Posso deitar ás vezes no tapete, mas se me encontrar neste estado não precisa me acordar. Se me encontrar isolada, esmurrada pelo vento, imóvel, é porque chegara o que temi por tanto tempo, é porque minhas pernas perderam a vontade de se mover, é porque o cheiro de saudade tomou conta de mim.
Projeto Suas Palavras: Saudade

2 comentários:

Camila Ferreira disse...

obrigada pela visita! estou seguindo :)
http://camilafd.blogspot.com/

Vanessa disse...

Gostei dos textos que li. Parabéns pelo blog.



http://compartilhandosentidos.blogspot.com/

Postar um comentário

Comentários