04/05/2011

Pessoal


Ainda me encontro pensando nas palavras certas pra me explicar a verdade da tua doce melodia. Você vem assim, leve, solto, esperando respostas desesperadas e ansiosas.
Tenho medo de te olhar nos olhos e não suportar a falta da falsidade. Tenho pavor da idéia da realidade me atropelar como uma forte ventania. Não suporto teus lábios condenando meus passos cautelosos, e suporto muito menos a necessidade que você tem de me tocar enquanto pronuncia as mais frias frases. Sem emoção. Sem carinho. Apenas seu toque já não é suficiente.
Guardo dentro de mim os mais puros desejos, e os mais escuros segredos. Segredos que nem sei muito bem quais são. Ocultos como qualquer qualquer sinal de amor em teus olhos. 

Os mais poderosos mistérios são seus. São sobre você e mais ninguém. Sobre tua pele, teu brilho, teus braços. Sinto te dizer frases completas e incompletas como estas. Mas esse tremor me consome, me devora. Te amo. Te odeio. Te venero. Meu segredo é você. Meu medo é você. Minha música é o som que você faz, quando respira.

Da mais pura saudade
Do mais puro querer
Da tua e de mais ninguém, Bruna.

10 comentários:

Stella Valim disse...

Frieza, sinceridade, REALIDADE, machuca né? rs :s
http://senhoritaliberdade.blogspot.com/

Camila Ferreira disse...

oi fofa, tem selos pra você no blog <3
http://camilafd.blogspot.com/

Bruna Duarte disse...

Obrigada Camila pelo selo e indicação *-*
Stella, realmente machuca MUITO .. mas é essa dor que me serve de inspiração HAUSHAUSH beijos

Eduarda Kohls disse...

Bruna, você tem consegue usar boas palavras para expressar sentimentos, adorei. Então, ao texto:
Gostei, está horrivelmente lindo, se me entende. Infelizmente nem todo amor é bom por completo, nem sempre nos faz bem e quando não faz dói. Mas na minha opinião é uma dor que nos ensina, aprendemos com ela. Nos tornamos mais maduros e sensatos.
Gostei muito daqui e tô seguindo. Beijo *-*

Pâmella Ferracini disse...

A forma com que voce escreve, parace muito comigo, curti bastante aqui, sem conta que voce usa uma sutileza, uma doçura com as palavras, que ao mesmo tempo é tão expressiva e direta e rustica, que me impressionei muito, parabéns, contine assim....

Beijo, Pam <3

Railma R. Medeiros! disse...

Esse texto é triste, tão puro, tão dor! Me comovi nele, era como se as palavras tivessem entrando de uma forma meio que forçada dentro de mim e me fazendo relembrar antigos sentimentos. Parabéns Bruna, você escreve bem demais e com o coração. O design do blog está lindo também, bem a cara do blog, um equilíbrio frágil.

Estou te seguindo ((: Me visite, se esconda comigo em meio as palavras e siga se gostar. Um beijo :*

railmamedeiros.blogspot.com

Bruna Duarte disse...

own *-* Muito obrigada gente. Vocês não sabem o quanto significa pra mim. Espero que continuem gostando do blog *-* farei de tudo pra me superar cada vez mais .. beijãaao :*

16 Amargos disse...

foi ''curta'' e ''grossa'', gostei!

http://dezesseisamargos.blogspot.com/

Bruna Albuquerque disse...

Que liiiiiiiiiiiinda essa postagem.
Ameeei seu blog!
Estou seguindo.

Uma pitada de Bruna
http://umapitadadebruna.blogspot.com/

Vinicius Ferrari disse...

A carta ficou bem escrita, com apenas alguns erros de digitação como repetição da palavra "qualquer" entre outras.

A criatividade foi razoavelmente boa, porém fugiste pouca coisa do tema proposto que era "Conte-me um segredo". Ok, o seu segredo na verdade era o destinatário da carta, mas achei que ficou meio vago a sua ideia.

Fora isso? Parabéns. A simetria das palavras, as dobradinhas que você provocou ao longo do texto foram recursos que embelezaram suas palavras!

Bom final de semana!

Postar um comentário

Comentários